Bradesco desiste de recursos no STJ

O Banco Bradesco S/A formalizou na tarde desta segunda-feira (2) a desistência de 330 processos em que figura como recorrente no Superior Tribunal de Justiça, o que corresponde a aproximadamente 10% dos recursos do banco que tramitam no STJ.
A decisão foi comunicada ao presidente do STJ, ministro Felix Fischer, pelo diretor executivo da instituição financeira, Alexandre da Silva Gluher, em audiência no gabinete da presidência.
Segundo o executivo, a iniciativa tem o objetivo de desafogar o Poder Judiciário e contribuir para a celeridade da Justiça. Alexandre Gluher explicou que entre os critérios adotados para a desistência, estão causas de pequeno valor e ações em que o banco tem poucas chances de êxito em função de jurisprudência já consolidada na Corte.
De acordo com o diretor, o departamento jurídico do banco concluiu que recorrer desses processos seria mera protelação que acabaria prejudicando a análise e o julgamento de causas realmente relevantes para a sociedade.
O Bradesco foi a segunda instituição financeira a adotar critérios de desistência de recursos no STJ, em 2007. Desde então, o banco vem selecionando e desistindo, caso a caso, de recursos tidos como protelatórios. “Desta vez fechamos um grande pacote de desistência”, ressaltou Alexandre Gluher.
Fonte: STJ – Superior Tribunal de Justiça

Deixe um comentário